Brigada Militar cria a PATAR para o combate à criminalidade rural

Rede Social

“Na atual conjuntura e da forma em que o crime está ocorrendo, além da falta de efetivo, a forma repressiva de atuação aos crimes do campo, integrando o patrulhamento tático com o serviço de inteligência, é um dos melhores caminhos. Não podemos permitir que a população desacredite no trabalho realizado pela polícia(BM)” – afirmou o comandante local, capitão Jean Quatrin.

 

A avaliação do capitão foi ao falar sobre a nova célula dentro do Grupo de Operações Especiais (GOE), assim como já existe o GOE Canil, a Patrulha Tático Rural (PATAR).

O projeto é o resultado de um análise sobre a necessidade de uma repressão ao crime de abigeato, contrabando, porte ilegal de arma de fogo, furtos, roubos entre outros que ocorrem no interior do município e que há tempos, vem sendo gestionado junto aos órgãos de segurança ações mais severas por conta dos produtores.

A Brigada Militar já está atuando e com resultados muito positivos. As ações serão realizadas junto aos servidores que realizaram curso de patrulhamento rural, na área de fronteira e rural.  Conforme capitão Jean, essa nova metodologia só foi possível devido ao retorno dos policiais militares que estavam atuando na Operação Avante, em Porto Alegre.

O trabalho que vai integrar o setor de inteligência da Brigada Militar e a ação repressiva do patrulhamento tem como diferencial a presença constante do policiamento em todo território rural que faz parte do Comando em Alegrete. Além da cidade de Manoel Viana que também conta com o policiamento do município.

Muitas propriedades ficam a mais de 90Km da cidade, alguns funcionários comunicam os proprietários uma semana depois ou até mesmo os próprios donos, não realizam ocorrência junto aos órgãos. Isto acaba dificultando o trabalho da Brigada Militar até mesmo para identificar os locais de maior incidência. Diante disso, o setor de inteligência  da BM vai mapear todas as áreas e fazer o contato direto com cada produtor.

O PATAR será atuante de forma muito austera na repressão. Outro dado importante é que a ação também vai fiscalizar os crimes como furto a propriedades onde a procura por armas é o alvo principal dos criminosos, além das agressões, sequestros  e tentativas de homicídios  já ocorridas contra os trabalhadores rurais.

Em março de 2016 numa rápida ação da Brigada Militar, um arsenal em armas foi apreendido, após assalto à uma propriedade no interior(Rincão da Chácara). Um criminoso foi morto e outro ferido. Eles atiraram contra as guarnições. Os dois já tinham passagens pela policia. O projeto que foi implantado tem como objetivo coibir, também, esse tipo de crime.

Essa semana o Patrulhamento Tático Rural já realizou trabalhos no Durasnal e outras regiões da área rural.

Mesmo diante de todas as dificuldades, como efetivo reduzido, a falta de pagamento salarial, até esta data nenhum policial militar havia recebido e, o décimo terceiro do ano anterior foi parcelado em 12x, a Brigada Militar tem sido incansável no combate a todos os tipos de crimes. Hoje Alegrete conta com 1 PM para cada 1.538 habitantes.

Média do país precisa melhorar para chegar a um policial para cada 450 habitantes como recomenda a ONU.

Com o projeto do policiamento diferenciado do GOE e a inteligência da BM, de imediato já houve resposta, como foi o caso da apreensão de mais de meio quilo de pasta base de cocaína, além de três pessoas presas pelo crime de tráfico e associação ao tráfico.

Dessa nova célula do GOE o policiamento especial foi dividido em GOE, GOE Canil e PATAR. “A guarnição do PATAR vai atuar na área urbana quando necessário, pois sabemos que a entrega do abigeato é na cidade. A comercialização da droga também é aqui” – enfatizou comandante.

 

A Brigada Militar de Alegrete tem agido com rigor contra o combate a muitos crimes. Recentemente dentro da área urbana, as guarnições realizam barreiras de forma aleatória, na maioria das vezes simultâneas em pontos distintos. Dando a população resposta a várias situações, como a extinção dos “bondes”, assaltos na região da ponte Borges de Medeiros, que era um ponto crítico, entre outros. Diariamente são realizadas abordagens em todos os bairros e região central, em várias ocasiões com apreensões de drogas.

 

Fonte: Portal Alegretetudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *