Irga de Alegrete promoveu a 1ª Semana do Projeto 10+

Rede Social

A equipe do 9º Núcleo de Assistência Técnica e Extensão Rural (Nate) do Instituto Rio Grandense do Arroz promoveu a 1ª Semana 10+ no município de Alegrete. Foram quatro dias de roteiros técnicos em diferentes propriedades da região, dos dias 5 a 8 deste mês. Ao todo, foram percorridos mais de 420 quilômetros na atividade.

O objetivo do evento era visitar, durante os quatro dias, granjas onde estão implantadas lavouras demonstrativas com o manejo do 10+, projeto lançado pelo Irga. “Como o município de Alegrete é um dos maiores município do Estado e as lavouras ficam bastante distribuídas, umas bastante longe das outras, decidimos fazer roteiros em diferentes localidades para oportunizar aos produtores daquela localidade a participação e a implantação das lavouras demonstrativas com o Manejo do Projeto 10+”, explica o responsável pela 9º Nate, o engenheiro agrônomo Alex Vercilino Franklin da Silva.

O Projeto 10+ é um conjunto de ações que envolvem dez passos. São eles: planejamento da lavoura; preparo antecipado; época de semeadura; cultivar/semente certificada; densidade; adubação de base; controle de plantas daninhas; adubação de cobertura; manejo da irrigação; e manejo integrado de doenças e pragas. O objetivo é elevar a produtividade média de arroz no Rio Grande do Sul, reduzir os custos de produção e aumentar a rentabilidade do produtor.

“Na hora de conversa com os produtores, como eram grupos pequenos, foi possível uma troca muito rica de experiências devido à maior interação dos mesmos no andamento da apresentação do manejo da área do Projeto 10+. Assim conseguimos transmitir mais facilmente a importância do manejo para o produtor ter uma maior eficiência na sua lavoura e com isto aumentar a sua rentabilidade”, acrescenta o engenheiro agrônomo. No último dia do evento, o roteiro técnico contou com as participações do consultor Luciano Carmona, do Flar (Fundo Latino Americano de Arroz Irrigado, cuja sede fica na Colômbia), e do coordenador regional do Irga na Fronteira Oeste, engenheiro agrônomo Ivo Mello.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *