Fóssil de um Gliptodonte, “Tatu Gigante”, é encontrado em Alegrete

Rede Social

O fóssil de um gliptodonte, animal pré-histórico semelhante a um tatu com peso de 1,5 tonelada e comprimento de 3m, foi encontrado na barranca do Rio Ibicuí, em Alegrete, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. A descoberta chamou a atenção dos paleontólogos pelo bom estado de conservação.

O lugar é de difícil acesso. Só é possível chegar de barco. O primeiro a encontrar o fóssil, que estava enterrado na barranca, foi produtor rural Átila Dornelles.

“Chamou-me a atenção o formato bem diferente do resto que a gente tinha visto até agora, bem arredondado, com branco em cima

que parecia osso. Aí resolvemos encostar pra ver o que era, pegamos um pedaço e vimos um formato uniforme hexagonal, bem característico de um animal”, conta.

Três paleontólogos da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) foram até o local e escavaram para deixar à vista o casco do gliptodonte. A espécie, que surgiu há 35 milhões de anos, já teve fósseis encontrados em outros pontos do estado, mas nunca em tão alto grau de conservação. A carapaça está praticamente inteira.

“É bem gratificante”, celebra o paleontólogo Leonardo Kerber. “Normalmente o que a gente encontra em trabalhos de campo são pequenos fragmentos, e aqui temos uma carapaça bastante completa.”

O paleontólogo Flávio Pretto espera que a descoberta ajude os pesquisadores a entenderem melhor o gliptodonte e outras espécies da mesma época. “Esse animal é um dos membros do coletivo que chamamos de megafauna, de grandes mamíferos que há cerca de 10 mil anos se extinguiu”, explica. Existe um corpo de dados que ainda pesquisamos para tentar compreender esse fenômeno.

Chovia no dia em que os pesquisadores foram retirar o fóssil do local. Devido à dificuldade de acesso e às condições do tempo, não foi possível precisar quando a peça será removida e levada para análise em laboratório.

Confira o vídeo abaixo:

http://http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/rbs-noticias/videos/v/fossil-de-tatu-gigante-e-encontrado-na-fronteira-oeste-do-rio-grande-do-sul/6358017/

Fotos: Vanessa Peres

Fonte: g1.globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *