IV Alegrete Rap City dá nova dimensão à voz das ruas

Rede Social

O domingo (15) foi emblemático para a cena do rap na cidade, com a realização do IV Alegrete Rap City, realizado pelos rappers locais, com apoio do Gabinete do vereador Paulo Berquó. Andreu Moraes, que esteve na linha de frente da organização, comemora a dimensão que o evento tomou. “A ideia é seguir fortalecendo a cena, já que essa é a cultura que nos representa e que a rapaziada se identifica”, avaliou. Para Éric Custódio, que divide com Andreu a responsabilidade do evento, foi uma alegria ver o pessoal que valoriza a voz das ruas atendendo ao chamado e indo ao Parque Neyhta Ramos dar seu recado. Para o vereador Paulo Berquó, o rap reúne uma rapaziada engajada, criativa, contestadora e que coloca em rimas o seu jeito de ver e traduzir a sociedade. “Fica o nosso salve e o registro público da nossa parceria”, agradece.

Preta Mulazzani, vice-prefeita de Alegrete por duas gestões consecutivas, esteve no evento e recebeu uma camiseta.  Paulo Berquó fez questão de destacar que sua relação com a turma do Rap e do skate se deu a partir da sua gestão como diretor do Centro Cultural e pela confiança nele depositada pela então vice-prefeita. “Sou também resultado desta confiança e faço parte de um projeto generoso que é construído por muitas mãos”, reconheceu.

Além das Batalhas de Conhecimento e de Sangue, também aconteceram apresentações individuais, assim como a participação especial do grupo Kebratabuh.

Animados pelo sucesso da IV edição, os rappers já anunciam a quinta, que deverá acontecer em junho.  “O importante é dar continuidade e ampliar ainda mais. A cena é forte e merece”, reforçam Andreu e Éric, que também destacam o apoio do Brunno Lazzarotto Piccoli, grande incentivador da cena do rap na cidade, através da gravação e produção de muitos artistas locais, e à TRESD – Agência Social Media,  responsável pelas interações na página do Facebook, criações e postagens na rede.

O Rap
Rap (em inglês, também conhecido como emceeing) é um discurso rítmico com rimas e poesias, que surgiu no final do século XX entre as comunidades negras dos Estados Unidos. É um dos cinco pilares fundamentais da cultura hip hop.
Pode ser interpretado a capella bem como com um som musical de fundo, chamado beatbox. Os cantores de rap são conhecidos como rappers ou MCs, abreviatura para mestre de cerimônias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *