Bloqueio na economia popular causa pânico no RS

Por: Lino Tavares – jornalista

Uma investida fiscalista e policialesca, no Rio Grande do Sul,  está causando pânico em um grande número de pessoas. inclusive pequenos investidores,  que aplicaram dinheiro na InDeal Consultoria de Investimentos, da Grande Porto Alegre, que trabalha com aplicações em bitcoin (moeda virtual). Por motivo  ainda não esclarecido o ministério público e a justiça prenderam preventivamente sócios da empresa e determinaram o bloqueio do montante aplicado, impedindo que a corretora disponibilize pedidos de saque por parte dos investidores, conforme se propõe a fazer, como foi comentado em uma emissora de TV de Porto Alegre, causando-lhes apreensão ante a hipótese de virem a perder o dinheiro que aplicaram de forma legal e transparente. O  papel do poder público é fiscalizar o mundo dos negócios, mas não é justo nem ético que o faça retendo a economia popular,  com prejuízo moral e financeiro a quem amealhou tais recursos honestamente e não tem culpa por eventuais deslizes fiscais da empresa investigada. Ações como essa fazem lembrar o bloqueio da poupança popular ocorrido no governo de Fernando Collor de Mello, que representou um dos maiores e mais perversos confiscos da história republicana do Brasil. Não se está afirmando aqui que essa diligência contra a InDeal seja um confisco, mas constatando apenas que a forma como está sendo procedida gera entre pessoas inocentes uma situação de pânico semelhante àquela ocorrida no início da década de 1990.

 

Compartilhamento: