Dia Internacional do Cooperativismo 2018

Por sua capacidade de gerar trabalho, emprego e renda, aliando o social ao econômico e,
assim, transformando realidades ao redor do mundo, mais de 1,2 bilhão de cooperados,
em 107 países, celebrarão em 7 de julho, o Dia Internacional do Cooperativismo.
Todos os anos, a Aliança Cooperativa Internacional (ACI), organismo de representação
global das cooperativas, define um tema e um slogan para marcar a celebração. Neste ano,
o tema Consumo e Produção Responsável faz referência ao Objetivo do Desenvolvimento
Sustentável número 12 (ODS 12) estabelecido pela ONU, visando a erradicação da pobreza
no mundo até 2030. No Brasil o slogan definido pela ACI é o seguinte: “Sociedades
sustentáveis por meio da cooperação”.
As cooperativas estão alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS),
por meio de projetos que contribuem com a solução dos problemas presentes nas
comunidades. O engajamento social já faz parte da rotina das cooperativas, sendo motivo
de orgulho para os cooperativistas.
Pesquisadores e estudiosos definem o cooperativismo como o movimento social que busca
concretizar a proposta do teórico britânico Robert Owen: tornar a cooperação como ação
preferencial sobre os interesses individuais como forma de satisfação das necessidades
humanas. Nesse sentido, para a realização de quaisquer interesses individuais,
especialmente o trabalho e o consumo, a cooperação seria mais racional, rápida e segura
do que a competição. Hoje, a entidade mundial do movimento – a Aliança Cooperativa
Internacional – é a maior ONG do planeta, com mais de um bilhão de membros, em mais
de um século de história de cooperativismo.
Desde a sua fundação na Inglaterra, o sistema cooperativista tem dado frutos pelo mundo
e no Brasil um dos primeiros polos cooperativistas foi o estado do RS, através das
cooperativas de crédito e posteriormente para o ramo de produção. Atualmente, as
cooperativas estão implantadas em 13 ramos da economia brasileira. Porém, o
agropecuário fatura mais do que todos os demais juntos, embora contenha cerca de um
milhão dos mais de oito milhões de cooperados brasileiros, cujos ramos mais populosos
são os emergentes ramos de crédito e de consumo.
As cooperativas como atores econômicos, criam oportunidades de emprego, meios de
subsistência e geração de renda; como empresas centradas nas pessoas com objetivos
sociais, contribuem para a igualdade e justiça social e como instituições democráticas, são
controladas por seus associados, desempenhando papel de liderança na sociedade e nas
comunidades locais.
Em Alegrete o cooperativismo surgiu na metade do século XX quando um grupo de
visionários produtores se reuniu para formar a primeira cooperativa de produção do
município. Nascia ali, em meados de 1948 o embrião do moderno cooperativismo
alegretense que geraria outras tantas cooperativas resultando na hoje Cooperativa
Agroindustrial Alegrete Ltda (CAAL).

Compartilhamento:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *