Nível do rio Ibirapuitã está a pouco mais de um metro para encostar no vão da ponte Borges de Medeiros

Embora a recomendação feita com insistência para que as famílias antecipassem a saída de suas casas na iminência de serem inundadas, mesmo assim, a atuação das equipes da Defesa Civil, foi intensa durante toda a madrugada em auxílio à população atingida. Não houve trégua nem da chuva, nem tampouco do trabalho das equipes.

Rua nossa senhora do Carmo
-NOSSA SENHORA DO CARMO
PORTO DOS AGUATEIROS

Os números atualizados das enchentes em Alegrete, liberados pela Defesa Civil agora pela manhã, dão conta de que há 130 famílias desabrigadas. Somente no abrigo coletivo do ginásio do Instituto Estadual de Educação Oswaldo Aranha são 80 pessoas. Há desabrigados na quadra de esportes da Escola Honório Lemes e no Parque de Exposições Lauro Dornelles. Num cálculo médio de quatro pessoas por família, aproximaria de 500 pessoas somente nos abrigos coletivos. Mas há outro número considerável de famílias que estão alojadas em casas de parentes ou vizinhos. O Exército está integrado no trabalho de remoção das famílias.

Quanto ao nível do rio Ibirapuitã, a leitura feita às 10h15min de hoje registrou 11m85cm.

A Avenida Alexandre Lisboa foi interditada pela Guarda Municipal no trecho da Rua Expedicionário Cannes até a ponte Borges de Medeiros. Quanto à situação da ponte Borges de Medeiros, se será interditada ou não, está havendo um monitoramento constante em relação à elevação do nível do rio. Agora pela manhã, houve uma verificação a cargo do secretário de Infraestrutura Jetter Souza e secretário da Segurança, Luciano Pereira, além do engenheiro Huilliam Severo e o assessor de gestão de obras, Luiz Felipe Oliveira. A água estava, no momento, a um metro e meio para bater no estrado da ponte.

Ontem à tarde, o prefeito Márcio Amaral realizou vistoria nos pontos mais críticos, atingidos pela enchente em Alegrete e verificou o trabalho de evacuação das famílias.

Fotos: Bruna Silveira e Prefeitura Municipal de Alegrete

Compartilhamento:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *